Atendimento: (54) 99206.4570
8 dicas para criar um e-commerce de sucesso

8 dicas para criar um e-commerce de sucesso

O e-commerce vem ganhando espaço no Brasil há muitos anos e segue sendo uma alternativa muito vantajosa para o lojista que pretende expandir o seu negócio no ambiente digital.

Atualmente existem muitas plataformas para o desenvolvimento de lojas virtuais, além de agências e empresas especializadas em projetos de e-commerce. Porém, um negócio que está começando pode não contar com a verba necessária para se investir em um projeto mais robusto desde o início.

Outro ponto importante é que, muitas vezes, o próprio dono do negócio vai atuar como gerente de e-commerce, atendimento ao cliente, separação de mercadoria, e muitas outras funções importantes dentro de uma operação de comércio eletrônico. Ter uma visão clara de tudo isso pode ser determinante no futuro e no sucesso do negócio.

Para ajudar no planejamento e escolha do ambiente digital como canal de vendas do seu negócio, separamos algumas dicas muito valiosas. Confere aí!

1. Planeje

Um bom planejamento do seu negócio online pode lhe poupar de muita dor de cabeça no futuro. Criar uma loja virtual envolve bem mais do que desenvolver um logo (se você ainda não tiver), escolher uma plataforma qualquer e cadastrar seus produtos para iniciar a operação.

Definir qual o seu público-alvo, onde está, o que consome, comportamento e qual diferencial que você irá oferecer são essenciais nessa primeira fase. Quanto tempo e valor você vai investir no seu e-commerce? Defina metas que sejam realistas e administre qualquer despesa ou lucro desde o início, para poder calcular corretamente o retorno do investimento e o lucro obtido.

2. Conheça o seu produto

Sim, eu sei que este título pode não fazer muito sentido num primeiro momento, afinal, como você vai vender algo que não conhece, certo? Mas conhecer o produto verdadeiramente vai muito além de definir o que você vai vender. É preciso entender quem é público-alvo, qual o preço adequado e qual a margem de desconto que você pode dar em uma promoção. É compreender se uma foto do produto é o suficiente para gerar interesse de compra, ou se você vai precisar montar um ambiente para exibir o produto ou contratar uma modelo para vesti-lo.

É também encontrar o melhor fornecedor e ficar atento aos prazos de recebimento da mercadoria e de venda, para que não fique com o estoque parado por muito tempo.

3. Defina a plataforma ou parceiro

Escolher uma plataforma adequada para a sua loja também é um ponto importante na estratégia do seu negócio.

Garantir que a plataforma ofereça o máximo de uptime (tempo no ar) possível e que ofereça uma versão mobile (adaptada para celulares e tablets) adequada são fatores críticos na hora desta escolha.

Ainda sobre o uso de dispositivos móveis, o último relatório do Webshopers mostra um dado muito positivo sobre o aumento no volume de pedidos feitos a partir de smartphones:

Registramos no primeiro semestre de 2018 um aumento de expressivos 41% no volume de pedidos por meio de dispositivos móveis, comprovando que os consumidores brasileiros definitivamente adotaram os smartphones para realização de compras no comércio eletrônico.

Keine Monteiro, head de inteligência Ebit/Nielsen

4. Aposte no visual

O layout da sua loja virtual deve ser adequado ao seu público e garantir uma navegação simples para o usuário desde a página inicial até a confirmação da compra.

Aposte em imagens dos produtos na home, destaques para categorias e funcionalidades que facilitem a pesquisa por produtos, como a busca e a navegação estruturada por categorias.

Layout desenvolvido para a loja Treze Core.

5. Meios de Pagamento

Oferecer vários meios de pagamento em sua loja com certeza aumenta suas chances de conversão de venda. Neste caso, é importante garantir que a plataforma que você escolher suporte múltiplos meios de pagamento.

As vendas com cartão de crédito são responsáveis por grande parte das fraudes no e-commerce. Para evitar este tipo de situação, existem serviços especializados na identificação de fraudes, como o F Control e Clear Sale.

Oferecer opções para pagamento parcelado também pode garantir uma taxa de conversão maior, mas é preciso ter cuidado, pois serviços de pagamento como o PagSeguro e a Cielo cobram taxas no parcelamento que devem ser consideradas na precificação do seu produto.

6. Logística

Informar seu cliente sobre o status do pedido, garantir a qualidade e integridade da embalagem, e realizar uma entrega dentro de um prazo adequado, sem dúvidas são fatores que definem a qualidade do serviço prestado na percepção do cliente.

Saiba escolher qual será o seu parceiro, ou seja, a empresa que prestará esse serviço. Atualmente os Correios é o maior fornecedor logístico e atende tanto pequenas quanto grandes empresas. Porém, em determinadas regiões é possível contar com serviços mais personalizados e com maior garantia de uma entrega rápida.

Serviços de rastreamento como o Easy Courier podem ser um diferencial e agregar muito valor ao serviço logístico do seu e-commerce.

7. Política de Privacidade, Troca e Devolução de Produtos

No Brasil, existe uma legislação específica para o comércio eletrônico e conhecer muito bem ela pode garantir o sucesso dos seu e-commerce na hora de se relacionar com algum cliente insatisfeito. Contar com uma política clara de troca e devolução é muito importante para que sua loja não tenha reclamações em sites como o Reclame Aqui ou até mesmo nas redes sociais.

8. Marketing

Depois de atender os itens que vimos até aqui, sua loja está pronta para investir no marketing digital e com isso, potencializar os resultados no e-commerce.

Um planejamento de marketing digital pode incluir soluções como o E-mail Marketing (para nutrir sua base de clientes com as novidades da sua loja), o Google Ads (anúncios na pesquisa do Google), o Facebook Ads (anúncios no Facebook e no Instagram) e o SEO (Otimização para a busca orgânica no Google e Bing).

Cada uma destas soluções possui um potencial diferente de acordo com o seu tipo de negócio, público-alvo, tamanho da sua base de clientes e tempo necessário para que a estratégia atenda os objetivos de marketing.

É importante entender minimamente o que envolve cada estratégia de marketing para não ficar refém de uma empresa que preste este serviço para você, sem que você tenha a capacidade de avaliar os resultados e entender se está valendo a pena o seu investimento.

Referências:



Odo Reginatto
Sobre o Odo Reginatto

O Odo é o cara do marketing da Upside. Graduado em Design pela Ulbra, cursou MBA em Marketing e Vendas pela IMED, e possui certificação Google para venda de produtos digitais, Google Analytics e Google Ads. Regularmente se aventura em algumas palestras sobre marketing digital e empreendedorismo.

LinkedIn
Cadastre seu e-mail para receber dicas e novidades.